[ editar artigo]

Quando devo castrar meu pet: antes ou depois do primeiro cio?

Quando devo castrar meu pet: antes ou depois do primeiro cio?

A castração sempre é um assunto controverso entre tutores. Muitos têm dúvidas se devem castrar, quando castrar e se devem esperar o primeiro cio.  

Mas antes de responder, vamos conhecer um pouco o que é a cirurgia de castração.

A OSH (ovário salpingo histerectomia) é a técnica cirúrgica mais realizada pelos Médicos Veterinários na clínica de pequenos animais quando se tratam de fêmeas.

 A cirurgia consiste na retirada total de ovários e tubas uterinas, dando fim aos ciclos reprodutivos por parte da fêmea. Quando esta cirurgia é realizada em machos cães ou gatos é utilizada outra técnica como no caso a Orquiectomia que consiste na retirada total dos testículos.Existem outras técnicas que também podem ser empregadas, no entanto, são utilizadas com menor frequência.  

Com a realização das técnicas citadas as cadelinhas ou gatinhas não têm mais o cio propriamente dito, nem o sangramento típico que tanto incomoda os tutores nessa época. Já no caso de dos machos tanto cães e gatos ficam mais tranquilos e menos territorialistas que é o normal para eles.

Normalmente são por esses motivos que os animais são submetidos a castração, e não unicamente para evitar a reprodução. Existem outros benefícios que favorecem e corroboram para essa tomada de decisão.

Devo esperar o primeiro cio para castrar meu pet?

Agora que sabemos um pouco sobre o procedimento vamos saber se os tutores devem esperar o primeiro cio do pet para levá-los à cirurgia.

A resposta para essa pergunta é: você não precisa esperar o primeiro cio para submeter o animal a cirurgia de castração.

Ao contrário: quando os pets são submetidos a cirurgia de castração antes do primeiro cio, tanto cães como gatos, garantem vários benefícios ao longo da vida.

Benefícios para os pets quando castrados antes do primeiro cio:

  • Evita o aparecimento de cio duas vezes ao ano nos cães e a cada três ou quatro meses nos gatos.
  • Impede ninhadas indesejadas.
  • Diminui o risco de fuga da cadela/gata.
  • Inibe a atração de cães/gatos machos durante um passeio ou em casa.
  • Favorece a longevidade de cães e gatos. As fêmeas castradas, em geral, vivem aproximadamente 26% a mais do que as não castradas.
  • Menor pré-disposição contra tumores mamários em fêmeas ainda que jovens.
  •  Ajuda ao não desenvolvimento de infecções uterinas (Piometra) comum em cadelas.
  • Inibe a mudanças de comportamento como falsa gestação, Pseudociese.
  • Comportamento mais dócil em ambas espécies.
  • Os gatos ficam mais tranquilos em casa, o que pode evitar os passeios longos por dias fora de casa.
  • Evita brigas entre animais dominantes e outros.

Veja outras orientações do médico veterinário David Filinto da Silva, sobre este assunto neste terceiro capítulo da Sacada Pet aqui no Canal de Estimação.

 

 

 

Canal de Estimação
Ler matéria completa
Indicados para você