[ editar artigo]

Animais alérgicos precisam de cuidados especiais na alimentação

Animais alérgicos precisam de cuidados especiais na alimentação

Se o seu animalzinho apresenta coceira e problemas de pele sem nenhum motivo aparente, ele pode ser alérgico. A alergia de origem alimentar é a terceira causa mais comum e representa cerca de 10% de todas as alergias em cães e gatos. São superadas apenas por alergias a pulgas e dermatite atópica, uma doença genética que envolve o sistema imunológico.

Qualquer proteína alimentar consumida ao longo do tempo pode causar alergia alimentar ou sensibilidade. A presença de alguns aditivos, corantes e grãos também podem desencadear a alergia. Elas podem ser herdadas, como também propensa a raças específicas, como ocorre com o Lhasa Apso, Buldogue Inglês e Francês, Golden Retriever, Pastor Alemão, Yorkshire, Poodle e Boxer. A recomendação para controlar a alergia é realizar a troca da ração usual por uma específica, que não contenha o componente causador da alergia. Quando este componente causador ainda não tiver sido identificado, o mais indicado é eleger rações que contenham em sua composição ingredientes menos propensos a causar sensibilidade. Estas rações em geral são denominadas como hipoalergênicas ou ração para animais sensíveis

Na avaliação de Márcia Villaça, gerente Técnica de Vendas – Pet & Aqua da ICC Brazil, empresa brasileira especialista em aditivos à base de levedura, a ração destes animais deve ser composta por fontes proteicas que contenham alto percentual de peptídeos de cadeia curta, sendo as proteínas autolizadas uma boa opção. “Quando uma proteína intacta é dividida em moléculas pequenas, o sistema imunológico não é mais capaz de reconhecer como alérgenos, eliminando a possibilidade de uma reação adversa ao alimento”, afirma.

O Lyscell®, levedura autolisada com alta concentração de peptídeos de cadeia curta, é um dos produtos da ICC Brazil que é adequado a este perfil de ração. “O processamento pelo qual o Lyscell® é submetido remove qualquer alérgeno existente, impossibilitando o reconhecimento imunológico em animais já sensibilizados à proteína intacta”, explica Márcia.

Canal de Estimação
Pauline Machado
Pauline Machado Seguir

Jornalista, apresentadora do programa RIC Mais Pets. Há 14 anos desenvolve ações em prol dos animais. Criadora do projeto Paz Também Para os Animais.

Ler matéria completa
Indicados para você