Aplicativo ajuda na busca por cães perdidos em todo Brasil

app-encontra-caes-canal-de-estimacao

O Procura-se Cachorro é gratuito e já ajudou mais de 1.300 animais a voltar para casa

Ao prestar serviço como protetora dos animais, Andrea Giusti percebeu que o número de cães que desapareciam e os que eram encontrados nas ruas era crescente e muito descentralizado.

Nasceu daí a ideia para o projeto Procura-se Cachorro, um aplicativo gratuito que tem como objetivo localizar cães perdidos e achados, cruzar as informações e dar um final feliz a todos.

Com mais de dois anos de existência, site próprio, página no Facebook com mais de 50 mil curtidas e conta no Instagram com mais de 11 mil seguidores, o Procura-se Cachorro possui mais de 5 mil animais cadastrados no seu banco de dados e mais de mil casos resolvidos.

De acordo com Andrea Giusti, o aplicativo tem grande adesão dos usuários por ser simples de usar e eficaz.
Como o aplicativo funciona?

Um usuário registra o animal que foi perdido ou achado, abrindo uma ocorrência com os detalhes da localização e foto do cão. Através da geolocalização utilizada pelo Google Maps, o mapa passa a buscar novidades a partir de semelhança física e localização dentro de um raio de 10 kilômetros.

• Onde e como posso utilizar o serviço?

O aplicativo é gratuito e pode ser baixado para sistema operacional iOS pelo iTunes. A área de cobertura é em todo o território nacional.

Na prática

A rapidez de propagação de informação na internet é um dos aliados do projeto,o que evita que os animais fiquem mais tempo na rua. “A divulgação para os primeiros usuários foi através das redes sociais, que continua sendo uma grande aliada do ponto de encontro e divulgação dos casos”, afirma a criadora Andrea, que também recorreu à internet, no site de crowdfunding “Bicharia” para arrecadar verba para a finalização do aplicativo, que não contou com o financiamento de nenhuma empresa.

A eficiência do aplicativo já trouxe muitos cãezinhos de volta para casa, como no caso da Beirut que havia fugido em São Paulo. “Após alguns dias de intensa busca, uma moça chamada Faby Guerra reconheceu a Beirut através do aplicativo para celular do Procura-se Cachorro e entrou em contato relatando a ocasião em que a encontrou”, relembra Karen Vareschi, responsável pela Beirut. Com a família toda reunida novamente, Karen reconhece: “Agradeço imensamente a todos os envolvidos, principalmente o Procura-se Cachorro pela prestatividade voluntária”.